Home » A Nossa Organização, Investigação e Desenvolvimento, Portugal

Projecto do Ambiente_Douro Interior é caso de estudo na EWWR

14 Abril 2011 No Comment

O Projecto Compostagem _ “Construir” Sustentabilidade, da Concessão do Douro Interior foi considerado um caso de estudo no site da “Semana de Prevenção de Resíduos”, desenvolvida pela Comissão Europeia e representada em Portugal pela Agência Portuguesa de Ambiente. Depois de validado, o projecto, que pretende dar resposta aos resíduos verdes resultantes da desmatação e dos resíduos orgânicos dos estaleiros, foi apresentado em Bruxelas, juntamente com outras acções desenvolvidas na Comunidade Europeia, estando inicialmente em concurso entre os 2639 Projectos a nível europeu. A abertura oficial da acção decorreu no estaleiro de obra do Lote 1 em Trindade Vila Flor, Bragança, no dia 24 de Novembro de 2009, pelo Director Geral da empresa Resíduos do Nordeste EIM – empresa intermunicipal de gestão de resíduos. A plantação de um espécime autóctone (Oliveira) que se encontrava no traçado, identificado para corte, marcou a iniciativa. A duração do projecto será de dois anos, ou seja, até ao final da empreitada. Neste sentido, o Ambiente _ Douro Interior pretende atingir os seguintes objectivos: promover uma gestão sustentável do material lenhoso, resultante do processo de desmatação; promover uma redução dos resíduos equiparados a urbanos resultantes do estaleiro de obra; e sensibilizar todos os colaboradores para o ciclo de gestão de resíduos, nomeadamente para a Produção de Resíduos/Valorização/Utilização como matéria-prima. Entretanto, o projecto já permitiu validar a colocação dos cepos em vazadouro e a matéria verde nas terras vegetais, a redução de produção de Resíduos Equiparados a Urbanos (uma vez que a recolha de RSUs na área geográfica da Resíduos do Nordeste, apresenta um custo de 292,00 euros por contentor/mês), bem como promover uma imagem positiva da Mota-Engil Engenharia, perante o Dono de Obra, na comunidade local e junto de entidades ambientais. De sublinhar ainda que, após a Produção demonstrar que o melhor em termos de execução seria a desmatação ser efectuada em conjunto com a decapagem e os cepos levados para vazadouro, o Ambiente_Douro Interior, analisou as vantagens/implicações ambientais desta actividade e concluiu que esta acção, poderia ser enquadrada, não numa valorização energética, mas sim numa Valorização Orgânica, em respeito às práticas agrícolas milenares. Esta solução apresentou-se como uma mais-valia técnica, uma vez que melhora a eficiência dos trabalhos de desmatação/decapagem/movimento de terras, tanto em termos de Ambiente como de Produção. Com a validação da colocação dos Cepos nos Vazadouros e os Verdes nas Terras Vegetais, é possível uma melhoria do processo ambiental, pela promoção da valorização orgânica dos verdes e do processo produtivo de desmatação/decapagem. Além disso, efectuar estas actividades em conjunto permite uma melhor gestão dos trabalhos, optimizando recursos como equipamento, mão-de-obra e, essencialmente, tempo.